quarta-feira, 12 de agosto de 2020 - 20:01
Início Economia e Negócios Desinvestimento ganha força entre as empresas

Desinvestimento ganha força entre as empresas

Trata-se de uma estratégia para fazer frente à rápida evolução tecnológica e à mudança nas tendências de consumo

O desinvestimento está na agenda das empresas, como mostra a oitava edição do Global Corporate Divestment Study 2020, da consultoria EY.
Participaram 1 mil executivos de diversos países. Com parte das perguntas realizadas antes e depois da pandemia, o estudo analisou as mudanças de prioridades entre os negócios afetados pela crise.
Na América Latina, por exemplo, 100% dos executivos pensam em desinvestir para reduzir dívidas e 60% já planejam revisar seus portfólios.
No caso do Brasil, 95% dos entrevistados afirmam que possuem ativos em seus portfólios que já deveriam ter sido desinvestidos.
Aqui também é esperado uma forte onda de desinvestimentos para adequação dos negócios ao atual momento e ao momento pós-crise.
Mas esse ciclo deve demorar até 24 meses em comparação a estimativa de até 12 meses na média global.
Apesar da valorização do dólar frente ao real, a maioria dos executivos brasileiros acredita que a desaceleração econômica deve resultar em um maior gap de preços – uma diferença de até 20% entre o que esperam os vendedores e o que estão dispostos a pagar os compradores.
Entretanto, 68% dos respondentes da América Latina não estão dispostos a reduzir o preço da venda de seus ativos em mais que 5%, o que só aumenta a necessidade de estarem muito bem preparados quando colocarem seus ativos no mercado.
Para Fábio Schmitt, sócio de transações corporativas da EY, o Brasil está amadurecendo a cultura de desinvestimento estratégico.
“A rotina de avaliar o portfólio é nova nas empresas locais, mas a pesquisa mostra que os executivos estão cada vez mais cientes que uma boa gestão de capital requer análises e revisões constantes”, diz.
Segundo ele, é preciso reavaliar os benefícios de possuir negócios que não fazem parte do core business e considerar potenciais parcerias estratégicas que possam gerir melhor os ativos, aumentando a agilidade e o valor das empresas, principalmente no cenário atual.
Os desinvestimentos ganharam força nos últimos anos pela necessidade de as empresas manterem-se estratégicas frente à rápida evolução tecnológica e mudança nas tendências de consumo.
Uma das oportunidades que as vendas podem trazer é a de acelerar agenda da inovação, uma vez que a crise intensifica a necessidade de aportes em áreas como automação.
Financiar investimentos em tecnologia por meio de desinvestimentos é uma possibilidade consideradas por 52% das empresas globais.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Stefanini adquire Logbank e amplia oferta de serviços financeiros para PMEs

Negócio permitirá que um número maior de empresas tenha acesso às soluções de banking as a service. Será contemplada uma carteira conjunta de 90...

Desenvolve SP capta US$ 50 milhões em parceria internacional

Contrato com o Banco de Desenvolvimento da América Latina trará recursos para projetos dos setores público e privado do Estado de São Paulo A Desenvolve...

Fórum do PCI Security Standards Council debate segurança nos meios de pagamento

Bandeiras, adquirentes, processadores, fornecedores e especialistas do setor abordam os efeitos da pandemia na cibersegurança, entre outros temas Para debater a segurança da informação na...

RTM anuncia solução de segurança cibernética

O lançamento do rtm cyber security permitirá a oferta de serviços especializados de monitoramento, suporte, gerenciamento e operação remotas Atender as necessidades de bancos, corretoras,...

Operações de credito do BRDE crescem 60% no Paraná

O desembolso superou os R$ 600 milhões em diversas linhas, como agronegócio, inovação, sustentabilidade e recuperação econômica do Estado As operações de crédito do Banco...

Instituição financeira da França destina €70 milhões ao BDMG

O dinheiro será utilizado para compor linhas de crédito destinadas a empresas mineiras de todos os portes A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) firmou acordo...

A computação em nuvem é mais segura contra cibercriminosos mal-intencionados?

  Ao planejar sua migração para a nuvem, é preciso estar ciente de quais responsabilidades pertencem a qual entidade Rob Maynard (*) A computação em nuvem revolucionou...

App ajuda pequenos empresários a retomar negócios

A Donus é uma plataforma de serviços financeiros que permite ao varejista acompanhar o recebimento do pagamento dos clientes direto no aplicativo De acordo com...
- Publicidade -