Copom reduz a taxa Selic para 2% ao ano

98

Depois de nove cortes seguidos, a taxa está no menor nível desde o início da série histórica do BC

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 2,00% a.a, o que representa um corte de 0,25%. Depois de nove cortes seguidos, iniciados em 2019, a taxa está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. A decisão já era esperada pelo mercado financeiro.

De acordo com comunicado do Banco Central, indicadores sugerem uma recuperação parcial da atividade econômica. Os setores mais diretamente afetados pelo distanciamento social permanecem deprimidos, apesar da recomposição da renda gerada pelos programas de governo. Prospectivamente, a incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia permanece acima da usual, sobretudo para o período a partir do final deste ano, quando, espera-se, um arrefecimento dos auxílios emergenciais.

O Copom avalia que dar continuidade ao processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira é essencial para permitir a recuperação sustentável da economia. O Comitê ressalta, ainda, que questionamentos sobre a continuidade das reformas e alterações de caráter permanente no processo de ajuste das contas públicas podem elevar a taxa de juros estrutural da economia.

As projeções de inflação situam-se em torno de 1,9% para 2020, 3,0% para 2021 e 3,7% para 2022, segundo o comunicado do Banco Central.